Boas-festas!!

Que você receba mais presentes recheados de boas intenções – Deseje o melhor, sem olhar a quem.

O ano de 2016 trouxe muitos desafios para todos nós. Quantas vezes você pensou: “que ano é esse?!” ou “já está acabando?!”. Pois é, não foi fácil! Foram momentos de incertezas, mas conseguimos chegar até aqui com nossa determinação, talento e criatividade.

Vamos acreditar que o amanhã pode ser melhor, lembrar de valorizar cada instante das nossas vidas e fazer do agora um verdadeiro presente, para n[os e para o próximo.

É no presente que podemos transformar aquilo que não gostamos (mudar o corte de cabelo, ver mais a família, economizar, voltar a estudar…). Ixi, a lista pode ser grande, mas temos 365 dias para isso.

Desejamos que 2017 seja um ano repleto de oportunidades, de mudanças e de fazer coisas acontecerem. Estamos juntos com você nessa jornada.

Boas-festas!

Mensagem de “Boas Festas” da empresa!

LÍDER: PROCURA-SE

Texto escrito por Marco Aurélio Ferreira Vianna

Uma recente reportagem sobre Firmin Antônio, brilhante Presidente do Grupo Accor, amigo pessoal e cliente de longa data acabou servindo de inspiração para o início dessa reflexão. Segundo o texto, em viagem de negócios pela França, depois de fechar um grande e inesperado contrato, Firmin, ainda no início de sua carreira, teve sua fotografia espalhada pela empresa em grandes posters com a legenda “Wanted”, como costuma ser feito com “criminosos” procurados pela polícia. A metáfora transmitida por esta ideia é simples. O presidente desta organização queria (“wanted”) muitos outros líderes e profissionais com as qualificações de Firmin Antônio. Para nossa matéria, uma outra inferência: líderes excelentes serão cada vez mais pedra rara na mineração do mundo dos negócios. Estes cartazes, em papel ou virtualmente, estarão espalhados por um número cada vez maior de paredes.

Entretanto, a formação de um líder não é uma atividade simples. Pelo contrário, sua complexidade, atinge limites a tal ponto desafiadores que hoje é difícil encontrar uma instituição de ensino na América Latina que seja especializada no campo da liderança. Proliferam MBA´s para formar marketólogos, financistas, gestores de empresas de saúde, gestores de varejo, entre outros. A liderança, suas técnicas, conceitos e princípios são sempre relegados para plano inferior e se transformam, no máximo, em alguma cadeira eletiva de um curso mais ousado.

De outro lado, é importante também comentar que a grande massa de estudos sobre liderança acabou transformando o perfil do xadrezlíder em verdadeira “sopa de letrinhas” com indicação de óbvios atributos. É normal, ao pesquisar estas matérias, você se deparar com a seguinte fotografia de um líder: bom, honesto, competente, motivador, energizado, bem-humorado, e muitos, muitos outros pontos óbvios. No entanto, alguns estudos e pesquisas, incluindo aquelas que temos desenvolvido há algum tempo no Instituto MVC, vêm indicando algumas qualificações menos óbvias e que se constituem em capacitações indispensáveis a homens e mulheres que tenham como papel liderar pessoas:

  • Comprometimento com a Missão da Equipe: o líder do século XXI terá que ser aquele/aquela em que o “faço o que eu digo, não faça o que eu faço” seja abandonado literalmente do seu leque de ações e pensamento. No meu ponto de vista, é este “coeficiente de envolvimento” que o transformará em pessoa carismática capaz de levar seus liderados a criarem e desenvolverem a energia mobilizadora do “seguir o líder”;
  • Visão Estratégica: é evidente que o caminho a ser escolhido deverá ser dotado de um rumo estratégico correto. São inúmeros os casos de conhecidos líderes carismáticos que levaram suas empresas e equipes à falência;
  • O Profeta da Mudança: Um líder destes novos tempos deve ser um profundo aprendiz, estudioso e conhecedor do ambiente estratégico no qual sua equipe e organização estejam inseridos. Transpondo os limites vigentes, o novo profissional deverá compartilhar este conhecimento com seus liderados de forma madura e profunda;
  • Instigador de Mutantes: Sua função seguinte é persuadir, instigar e cutucar seus liderados nos limites da obsessão para que eles também sejam amigos, partícipes e implementadores de processos modificadores flexíveis. O lema de sua equipe será: “Existirão dois tipos de empresa em 2020 – as que mudaram e as que desapareceram“;
  • Criação de Unidade da Missão: além do carisma, já comentado, a energia transformadora dos liderados deverá receber o importante combustível do diálogo no nível da excelência. Esse processo passa pela definição estratégica da “Razão de Ser da Equipe”, e de forma complementar em efetivo sistema de comunicação e acompanhamento;
  • Negociação dos Desafios: papel importante do novo líder é estabelecer os pontos de avanço de sua equipe, compartilhar com ela formalmente – se possível através da negociação de contrato de gestão – os desafios a serem conquistados e até ultrapassados;
  • Multiplicador de Inteligências: um líder efetivo deve ter consciência de que o QI grupal de seu time deverá ser muito maior do que a soma dos QI´s individuais. Por isto mesmo, a maximização da integração e a minimização dos conflitos destrutivos farão parte intrínseca do seu rol de atribuições;
  • Assertividade: nada disso adiantará se o líder não tiver persistência no limite da obsessão para implementar idéias e conceitos. Sua energia de “fazer acontecer”, sua força de empuxo para que outros também façam, deverá ser prioridade permanente;
  • Conselheiro amigo: o líder desses novos tempos deverá tratar sua equipe como seres humanos, entendendo-os profundamente em sua estrutura psicológica, operando, em verdade como um tutor. Deverá haver entendimento natural sobre as dificuldades que as pessoas apresentam ao lidar com o momento de turbulência e incerteza;
  • Amar o que faz: O líder do século XXI será aquele que conseguir passar a crença, o comprometimento, a energia e a paixão por aquilo que faz. O amor pelo trabalho será o combustível necessário às suas atividades profissionais. Se não convencer pela emoção ele poderá então racionalizar e divulgar por meio das palavras: “Só amando o que você faz, você fará tão bem feito a ponto de vencer os desafios e a competitividade desses tempos”.

Finalmente, uma última palavra: um grande líder será aquele/aquela que sua equipe não percebe sua existência, pois seu verdadeiro indicador de sucesso é o crescimento do seu próprio time.

Novos Tempos, Um Novo Líder

Artigo publicado na Revista Melhor, Coluna do Tio, janeiro de 2000
Reflexão proposta por Wanderley Ribeiro Pires Filho, 26 anos, diretor da Promter Consultoria e Eventos.

Umas das principais questões levantadas no mundo da gestão contemporânea que interessa diretamente aos jovens executivos, consiste no fato de ser ou não necessário existir um novo perfil para o líder desta época que vivemos. Nas inúmeras pesquisas que realizamos através do Instituto MVC chegamos a diversas conclusões importantes em relação a esta matéria. Uma delas refere-se à consistente incidência do que seriam os “atributos permanentes” de um líder, cuja permanência na lista de prioridades transcendem a função do tempo. Características como honesto, competente, trabalhador, persistente, dedicado, comprometido, corajoso fazem parte de todos os estudos de liderança já realizados. Por isto mesmo, estes atributos devem permanecer no rol das inspirações a serem incorporadas pelos jovens líderes que estarão assumindo papéis importantes nas organizações do futuro.

Na presente matéria procuraremos, entretanto, enfatizar somente as características transformacionais do líder bem sucedido, que compreendem aquelas exigidas especificamente por estes novos tempos. Afinal de contas, vivemos hoje em meio a um ritmo de mudanças sem precedentes no mundo, no qual a massa de conhecimento de tecnologia dobra a cada ano. É natural, portanto, que ocorram sérias modificações estruturais nas qualificações deste novo líder, tanto em suas demonstrações de competitividade no ambiente externo, como ambiente interno. Desta forma, sem a pretensão de esgotar o assunto, indicamos a seguir algumas novas qualificações:

  • Profeta da mudança – Um líder destes novos tempos deve antes e acima de tudo ser um profundo aprendiz, estudioso e conhecedor do ambiente estratégico no qual sua equipe e organização estejam inseridas. Transpondo os limites até então vigentes, o novo profissional deverá compartilhar este conhecimento com seus liderados de forma madura e profunda;
    Instigador de mutantes – Sua função seguinte é persuadir, instigar e cutucar seus liderados nos limites da obsessão para que eles também sejam amigos, partícipes e implementadores de processos modificadores flexíveis. O lema de sua equipe será “Existirão dois tipos de empresas em 2020 – as que mudaram e as que desapareceram”;
Liderança
Liderança
  • Negociador de desafios – Saindo (aliás, de maneira rápida e profunda) do totalitarismo ele/ela deverá ter a nobre capacidade de estabelecer um acordo mútuo (sem abandonar sua posição assertiva de líder) os desafios que serão perseguidos pelo seu time;
  • Criador de Visões – Devido à época de caos e complexidade que vivemos, o novo líder deverá ter a capacidade de construir visões sobre o futuro que liberem o potencial humano de cada liderado e canalizam suas energias para uma direção desejada;
  • Conselheiro amigo – Mais do que humano, o líder desses novos tempos deverá simplesmente tratar sua equipe como seres humanos, entendendo-os profundamente em sua estrutura psicológica, operando, em verdade, como um tutor. Deverá haver entendimento natural sobre as dificuldades que as pessoas apresentam ao lidar com o momento de turbulência e incerteza existente;
  • Amar o que faz – Mais do que tudo, o líder do século XXI será aquele/aquela que conseguirá passar através da sua crença, o comprometimento, a energia e a paixão por aquilo que faz. O amor pelo trabalho será o combustível necessário às suas atividades profissionais. Se não convencer pela emoção, ele poderá então racionalizar e divulgar por meio das palavras: “Só amando o que você faz, você fará tão bem feito a ponto de vencer os desafios e a competitividade desses tempos”.

10 Tips – Richard Branson’s Business Approach

1 -) Change Problems into Opportunities: Look for the good in any situation. Problems bring opportunities;

2 -) Give Responsibility to Good People: Find excellent managers and give them responsibility for the success of businesses. This responsibility will motivate managers to work hard.

3 -) Build the Brand Name: Build a strong brand name that is related to quality and service. Use your company’s brand name to launch new businesses.

4 -) Use Publicity: Use publicity to promote your businesses. Publicity is generally cheaper than advertising.

5 -) Find Strong Partners: Work with other companies to share risk and get advantages that your company does not have yet. This is especially important when the business is young.

6 -) Compete against Big Companies: Compete against large companies that don’t treat consumers well. Even if you lose, consumers will appreciate your effort.

7 -) Keep Things Small: Keep the organization small. In a small organization, employees feel involved. Employees also have more contact with upper management. Small companies can make decisions quickly.

8 -) Keep Good Ideas in the Company: Create a system to keep good ideas in the company. Give your employees theopportunity to try their good ideas within the company.

9 -) Manage Risk: Minimize financial risk by keeping expenseslow.

10 -) Find a Niche: Find areas of the market that other companies are not selling to, and create products and services for them. It is not necessary to serve the entire market.

Frases

Richard Stallman
Richard Stallman

“I could have made money [by joining the proprietary software world], and perhaps amused myself writing code. But I knew that at the end of my career, I would look back on years of building walls to divide people, and feel I had spent my life making the world a worse place.” – Richard Stallman 

Peter Drucker
Peter Drucker

“Most companies have good people. The companies that win in the long term have the best practices”  – Peter Drucker

Woody Allen
Woody Allen

“There are two types of people in this world, good and bad. The good sleep better, but the bad seem to enjoy the waking hours much more.” – Woody Allen

William Leahy
William Leahy

“The bomb will never go off. I speak as an expert in explosives.” – William Leahy
z35W7z4v9z8w